Notícias

KOKKA SPORTS | Profissionais de base vão se lembrar de Fernandão como grande diretor

Categoria: André Jardine, Notícias
Foto: S.C. Internacional | Arquivo | Divulgação

Fernandão, morto em acidente de helicóptero neste dia 7, foi dirigente por apenas um ano, mas deixará saudades também nessa função. Os profissionais que conviveram com o diretor técnico e, posteriormente, com o diretor executivo, ficaram impressionados com o talento de Fernando Lúcio da Costa para a função diretiva, que ele deixou para assumir o cargo de treinador do Internacional, em Julho de 2012.

- Era uma grande pessoa e um grande caráter. Humilde. Conversava com todos da mesma maneira. Deixou saudade como gerente, um dos mais capacitados que conheci. Insubstituível – atesta André Jardine. Na época, Jardine era técnico do time sub-20 do Inter e passava muitas informações sobre os atletas ao sempre interessado Fernandão. Hoje, Jardine comanda a equipe júnior do Grêmio.

Diego Cabrera, que também trabalha no Grêmio – é coordenador técnico do Departamento de Formação -, atuou durante cinco anos no Internacional como descobridor de talentos para as categorias de base.

- Era uma grande pessoa, de caráter acima da média. Inteligentíssimo e de ótimo trato com todos. Debatíamos muito sobre jogadores. Passei alguns relatórios a ele, de observações realizadas e monitoramento de jogadores. Aprendi muito escutando-o e vendo sua postura não só com os jogadores, mas com todos os funcionários do clube – conta Cabrera.

Quando voltou aos gramados como treinador, Fernandão levou muito em conta as informações passadas por Jardine e Cabrera. Mesmo tendo ficado menos de quatro meses como técnico, alçou ao grupo profissional uma série de atletas. Dentre eles, estiveram os meias Fred, hoje no Shakhtar Donetsk (UCR); Otávio, atualmente no elenco principal do Inter; e Lucas Lima, hoje no Santos. O volante Rodrigo Dourado, e os atacantes Mike – atualmente no Sport (PE) – e Maurides também receberam com Fernandão suas primeiras oportunidades na equipe profissional.

Foto: S.C. Internacional | Arquivo | Divulgação

Legenda: Fernandão, ao centro, abraça Pelé. Não gostava das funções de terno, mas as fazia bem

Voltar